Abraço faz bem para o coração.

0
187

Abraço faz bem para o coração.

Pesquisa mostra que abraçar reduz a pressão Segundo um estudo realizado pela Universidade da Carolina do Norte, abraçar eleva os níveis do hormônio oxitocina e diminui a pressão sanguínea, reduzindo o risco de problemas cardíacos. A pesquisa ainda revelou que nas mulheres os benefícios são ainda maiores, já que a redução na pressão foi mais acentuada do que nos homens.

Para chegar a esses resultados, os estudiosos separaram homens e mulheres em salas diferentes, medindo os níveis de oxitocina, cortisol e pressão sanguínea. Depois de anotar os dados, o grupo foi reunido em uma sala, onde conversaram sobre uma época em que foram muito felizes e assistiram a cinco minutos de um filme romântico. Após conversarem mais um pouco, os convidados se abraçaram por vinte segundos. Todos os voluntários da pesquisa apresentaram níveis de oxitocina maior após o abraço e as mulheres apresentaram uma redução no nível de cortisol, considerado o hormônio do estresse.

Mesmo a mais ranzinza das pessoas sabe que não há nada melhor que um abraço para confortar a dor, melhorar a auto-estima e aquecer os sentimentos. O ato de abraçar e ser abraçado é comprovadamente uma maneira de demonstrar carinho que faz bem à saúde. Com a proximidade do fim de ano, o clima de fraternidade e de solidariedade está no ar. Aproveite!

O abraço que supre a saudade de um amigo:

Segundo publicado pelo bem leve saúde e terapia, além dos benefícios que já sabemos, os médicos acreditam que o abraço ajude a retardar o envelhecimento. Segundo o departamento de psiquiatria da Universidade da Carolina do Norte (EUA), abraçar tem relação com o aumento da qualidade de vida. Durante o abraço, o hormônio do estresse (cortisol) despenca no organismo, o que libera substâncias para proporcionar conforto e alegria. A autora dos livros “A Terapia do Abraço” (Editora Pensamento), Kathleen Keating, confirma a teoria e afirma que a necessidade de contato físico é mais que saudável – é essencial para a saúde.

Pessoas que estejam tristes, cabisbaixas ou passando por situações dolorosas na vida merecem um abraço coletivo. Quem vive sozinho pode ter em um bichinho de estimação o afeto necessário no dia-a-dia. Mas nada melhor que um abraço apertado, daqueles que damos em amigos do peito, amores verdadeiros ou quando nos reencontramos com entes queridos.

Seja qual for o motivo, abrace mais as pessoas e sinta os benefícios. Tensões, insônia, sensação de solidão e de medo podem ser amenizados com a troca de calor entre duas ou mais pessoas. Até a obesidade pode estar relacionada com a falta de abraço: quem está emocionalmente abalado tende a comer mais.

 

Comentários no Facebook