BARULHINHOS TE IRRITAM? VOCÊ PODE SOFRER DE MISOFONIA.

0
1522

Diariamente lidamos com sons que fazem parte do cotidiano de nossas cidades, como: buzinas, assobios, bocejos, veículos transitando, pessoas escovando os dentes, mascando chicletes, digitando, rindo, comendo, roncando, bebendo e até torneiras pingando, toques de celulares e cliques de canetas.
Estamos tão acostumados de um modo geral com a poluição sonora que nem observamos a maioria desses sons emitidos de formas diversas das mais variadas partes. Porém, para um determinado grupo de pessoas, o som causado por uma simples mordida de maçã pode ocasionar imensa aflição, trazendo um desmedido mal estar, resultando em raiva, irritabilidade e até mesmo pânico e, assim, proporcionando um imenso sofrimento.
No momento, pouco se sabe sobre a causa da misofonia, ou Síndrome de Sensibilidade Seletiva do Som, que diz respeito a uma hipersensibilidade aos sons do cotidiano. É caracterizada como um transtorno no qual o sujeito cria uma vinculação entre um som e uma emoção de repúdio. A mesma costuma se apresentar no início da fase da adolescência, por volta dos 13 anos de idade, e geralmente, vem acompanhada de uma pré-disposição genética, ou seja, parentes próximos podem apresentar também os sintomas. Essas pessoas tendem a ser consideradas como muito sensíveis e irritadiços o que pode leva-las ao afastamento do convívio com amigos e parentes e até mesmo a um isolamento social, afetando sua vida familiar e profissional, comprometendo ainda o seu lazer e suas condições psicológicas e emocionais.
Há graus de classificação para a misofonia, que totaliza em 11 níveis. A Síndrome precisa ser diagnosticada e tratada por profissionais qualificados da área da saúde mental. De modo geral, uma terapia com psicólogo ou psicanalista tende a trazer excelentes resultados. Em casos mais graves, um psiquiatra deve ser consultado.

Comentários no Facebook