Brigada Militar: 180 anos ao lado da sociedade gaúcha

0
608

Comandante Nádia Gerhard – Vereadora de Porto Alegre

 

A Brigada Militar está presente no cotidiano de todos os gaúchos e gaúchas, em inúmeras situações, das mais graves ás de menor complexidade. Nos seus 180 anos, se consolidou como esteio da sociedade, prestando auxílio aos seus problemas, sendo a mão estendida para questões imediatas e o ombro amigo no momento que, infelizmente, o desespero se aproxima.

Criada em 1837, a BM recebeu diversas denominações durante sua história: Corpo Policial, Força Policial, Guarda Cívica, Brigada Policial e, finalmente, Brigada Militar. Sua missão não se limita apenas ao policiamento, estando sempre presente nos momentos em que a segurança e o bem-estar da sociedade estiverem ameaçados. Para isso, conta com o policiamento ostensivo, rodoviário, ambiental, aéreo, operações especiais, montado, atendimento ao turista e área de fronteira.

Nos episódios em que não sabemos como reagir, é sempre da Brigada que nos socorremos. Foi vítima de agressão? Foi roubado? Chama a Brigada. A música alta do vizinho não te deixa dormir? Acidente de carro? Chama a Brigada. Alguém está perdido? Chama a Brigada. Vandalismo? Briga de vizinhos? Abigeato? Chama a Brigada! Segurança em eventos? Embriaguez ao volante? Chama a Brigada!

A Brigada Militar é um farol de progresso da sociedade, inclusive através de seus estabelecimentos de ensino, programas de prevenção à violência e drogadição nas escolas, trânsito, e no ambiente familiar, pela atuação, por exemplo, da reconhecida internacionalmente, Patrulha Maria da Penha.

São tantas situações do dia-a-dia em que precisamos do auxílio da Brigada Militar, que muitas vezes não nos damos conta de que são nesses pequenos atos que se demonstra o heroísmo dos policiais. Estar ao lado da sociedade nas mais diversas situações torna o papel do Brigadiano imprescindível.

Heróis ou anjos da guarda, são aqueles que nunca deixam de atender um chamado, de prestar socorro, de proteger, ou apenas orientar. Indubitavelmente, em situações de perigo, duas frases são sempre ditas: “Ai meu Deus!” e “Chama a Brigada!”

 

Comentários no Facebook