Cuidando da saúde do Idoso

0
1129

A morte precoce é resultado de uma má administração da saúde, ainda, que involuntária. A mensagem assusta, mas foi necessária ser dita. Durante o mês de outubro, quando a Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMIRGS), promoveu palestra que alertou para importância de uma vida saudável desde a infância, para que a velhice seja melhor. Convém lembrar que os problemas de saúde no futuro, são consequência daquilo que construímos ao longo de nossas vidas.

Segundo a Presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia do RS, Berenice Werle entre os fatores que são fundamentais para manutenção da qualidade de vida entre idosos, estão a manutenção da capacidade funcional, preservação da autonomia, bem-estar físico, mental e social. “Convém lembrar alguns princípios estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (ONU) para que ocorra o que chamamos de Envelhecimento Ativo. Um deles é a independência que está presente na alimentação, vestuário, saúde, renda, apoio da família, apoio da comunidade e auto-suficiência. Participação é, também, elemento indispensável e, para isso, é preciso morar em ambiente seguro, permanecer em seus lares e ter oportunidades de geração de renda podendo decidir, com base em critérios pessoais, o momento certo de parar de trabalhar”, relatou.

Ainda segundo Berenice Werle defendemos a integração do idoso na sociedade, seja no contato com pessoas mais jovens ou na prestação de serviços à comunidade através da formação de grupos com objetivos específicos. “É, ainda direito do idoso, o acesso a serviços sociais, educacionais, espirituais, recreativos, culturais e jurídicos. Enfim, a dignidade do idoso deve ser preservada acima de tudo, sendo capaz de viver longe de maus tratos físicos, mentais ou econômicos”, firma.

Berenice Werle lembra que não podemos esquecer do esforço para manutenção de uma vida saudável no aspecto de saúde mental. “Para isso é importante que o idoso possa enriquecer relacionamentos, assumir responsabilidades e desafiar o cérebro evitando isolamento e solidão. Por fim, vivam felizes! Cultivar o bom humor faz bem para saúde”, concluiu. Fonte: Presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia do RS, Berenice Werle.

Foto: Marcelo Matusiak

 

Comentários no Facebook