Exame de sangue e de toque contribui para diagnóstico precoce do câncer de próstata

0
636

Novembro AZUL

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). A campanha Novembro Azul tem como objetivo conscientizar e incentivar a realização do exame de toque, porém, testes clínicos também podem agregar ao diagnóstico precoce da doença. No Laboratório Marques D’Almeida é possível medir o Antígeno Prostático Específico (PSA), que indica alterações na próstata. “É importante destacar que este exame complementa os demais testes indicados para a identificação da patologia, mas a indicação é que ele seja realizado anualmente por homens com mais de 50 anos. O antígeno prostático específico é uma substância produzida pelas células da glândula prostática, que pode ser encontrada no sangue”, explica a gerente do Laboratório Marques D´Almeida, Laís Ruperti.

Quando o nível do PSA aponta mais de 4 ng/ml há possibilidade de a doença estar se desenvolvendo. Porém, níveis abaixo deste valor também não significam ausência do câncer, visto que aproximadamente 15% de homens são diagnosticados através da biópsia. Um em cada quatro homens que apresentem entre 4 ng/ml e 10 ng/ml tem chance de desenvolver a patologia. Já quando o laudo aponta mais de 10 ng/ml a possibilidade de câncer aumenta mais de 50%. Edição de Leci da Silva e para maiores informações contato com PleyPress Assessoria e Conteúdo. Fone: 3361.6016.

Foto: Divulgação.

 

Comentários no Facebook