LIBRA – O ANJO DA BALANÇA

0
1809

A imagem superficial do Anjo em Libra é a Balança, ou seja, está associado à cooperação, equilíbrio, ponderação, justiça e amor em sentimento profundo – porém, esta é apenas a visão de uma das arestas desse signo. Há mais, muito mais…

A cooperação, por exemplo, e todos os outros atributos pelos quais se designa Libra não lhe são inerente. O indivíduo sob as influências desse signo precisa se apossar de todas essas qualidades, incorporando-as em sua performance, no intuito de servir ao próximo, ciente de seus deveres para com o outro e distribuir amor onde houver discórdia: esta é sua missão.
Sendo a simpatia e a cordialidade uma de suas funções, precisa aprender a ser justo nos atos de medir, dividir, pesar com exatidão e correção. A questão do libriano é que, como está influenciado pelo elemento Ar, nem sempre consegue se isentar na verificação adequada das situações. Opta primeiro pelo entendimento, pois a divisão lhe é angustiante, preferindo ser moderado, dar-se bem com todos, ao invés de assumir radicalmente uma postura, às vezes, necessária.

A criança, por exemplo, manifesta dificuldades de mostrar a própria personalidade e as próprias vontades, preferindo conciliar com a opinião dos outros e ceder. Mistifica e até usa de subterfúgios na tentativa de mascarar situações, surpreendendo os que estão em volta. Caso não seja orientada, a polaridade sempre aparecerá em sua vida, havendo momentos em que não saberá como agir. A grande lição é aprender a ser decidido.
Pode-se observar nas crianças menores que a tendência ao equilíbrio deste Anjo busca manifestar-se na estética da casa, na escolha de roupas e na maneira de agir para que todos se sintam agradados e satisfeitos. Em termos cotidianos, os nativos de Libra procuram honestamente distribuir-se entre trabalho, relacionamentos, amor e interesses pessoais, em um eterno movimento de vai-e-vem, na tentativa de manter seus múltiplos pontos de vista. Embora não externem, preferem trabalhar em ambientes agradáveis, em lugares refinados e onde se sintam querido, mas que não exijam esforço prolongado. Por esses parâmetros e embora sejam ambiciosos, o sucesso lhe será fortuito, nunca por conquista, pois apresenta dificuldades em se aprofundar: toca em tudo, mas não permanece. Representa a balança entre o edifício construído e as forças da ruína: iguala motor e freio, impulso e retenção, espontaneidade e reflexão, abandono e temor, atração e recuo diante da vida.
A vivência do anjo Libriano precisa levar em conta o melhor na situação, não apenas para si, mas para o outro também. Somente assim a escolha será considerada ideal. Exercitar Libra, portanto, é aprender a adoçar o dia-a-dia distribuindo gentilezas, educação e vários “muito-obrigado”.

Comentários no Facebook