O PRAZER ANGELICAL DO SER MÃE

0
655

Muito cedo entramos em contato com a polaridade dor e prazer. A mãe, ao dar à luz, reage ao choro do bebê diante da dor. No entanto, logo esquecem a dor que enfrentaram e, felizes, se posicionam frente a qualquer possibilidade de prazer futuro. Essa é uma das funções do Anjo Materno: colocar no rosto da mãe a esperança e a perspectiva de felicidade do filho, anulando qualquer possível percalço, barreira, impedimento ou insatisfação sofrida. A dor maternal, guiada por seu Anjo, não reconhece reações dolorosas. Consegue calar a dor e recusa o sofrimento, aceitando apenas o prazer. A personalidade da mãe, amparada pelo Anjo Maternal, nega a dor e habilita o prazer que um filho, certamente, lhe proporciona.

A questão da dor materna soa estranha: é como uma escolha voluntária à dor; como a escolha do atleta submetido a treinamento ou à fome para controle do peso. Pelo prazer de ser Mãe é que o sofrimento é suportado, pelo prazer de estar no auge da existência, de usar todo o potencial de seu corpo, de estar plena. É por esta capacidade de escolha ante a dor e o prazer que se distingue a Mãe amparada pelo Anjo da Maternidade. Seu dia-a-dia é feito de mais prazeres e alegrias do que de dor. Porque ela é condenada a ter prazer, na tarefa de produzir e dar continuidade ao prazer que depende mais de suas decisões e de seu controle do que o mundo exterior.

Touro, signo de Maio, tem o Anjo Maternal em sua essência…é o signo do prazer por excelência. O prazer é combustível, alegria, e atua diretamente sobre a criatividade: é o prazer que perpetua a vida… dificilmente resulta de uma experiência frenética, agitada, como uma viagem de turismo com excesso de horários e roteiros.

Touro é um tanto estranho para o mundo de hoje, veloz e em constante mutação. Seu ritmo é lento e o mais imutável dos signos. Entretanto, Touro seria o que sempre é e o que sempre será. Da fixidez taurina, vê-se tudo o que se move. Se está vivendo algo novo, mova-se junto. Se está atordoado com algo, pare de se mover. Às vezes, é melhor não ir a lugar nenhum; melhor parar e pensar onde ir. Mover-se faz colher novas referências. Isto é Gêmeos. Parar alicerça as próprias referências. Isso é Touro.

Touro faz com que você pare e aprende a não se atropelar, nem atropelar a vida. Assim como podemos ter outra visão nos mexendo, podemos ter outra visão também parando. No repouso elaboramos nossas certezas. Pode ser tão difícil se mover quando estamos parados quanto parar quando estamos nos movendo, mas aprender a realizar estes dois movimentos, na hora certa, faz com que tenhamos mais recursos perante a vida.

Aquiete-se. Faça silêncio. Ouça em meio ao silêncio. Espere até que surja nova direção. Sempre que estiver em turbilhão de emoções, em excessivos desafios, em meio àquilo que não compreende, seja uma Mãe Taurina protegida pelo Anjo Maternal: enxergue o prazer e não a dor.

Comentários no Facebook