Pediatra explica etapas do processo de fala dos bebês

0
900
Bebê

O início da fala das crianças é um marco importante para a família. Muitos pais ficam ansiosos para descobrir qual e quando será a primeira palavra dita pelo bebê. O pediatra do Comitê de Desenvolvimento e Comportamento da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), Renato Santos Coelho, explica o que é previsto na evolução da oratória dos pequenos. “A fala é um dos aspectos relacionados à comunicação e a linguagem. É para ela acontecer por volta de um ano de idade, porém, observamos que o bebê se comunica através de expressões faciais e sons emitidos já nos primeiros quatro meses, o que chamamos de gorjeios e balbucios”, destaca Coelho.

De acordo com o pediatra, no segundo semestre de vida, o bebê emite sons silábicos como “ma”, “ta”, “ca” e, depois, dissílabos como “mama”, “papa” e “caca”. “Perto de completar um ano, a criança já consegue dar significado às palavras “mama” para a mãe e “papa” para o pai. A partir desta fase, o vocabulário vai aumentando para quatro, cinco e até dez palavras. Da metade do segundo ano em diante, ela começa a juntar palavras usando verbos e pronomes. Em média, até um ano e seis meses de vida as crianças devem estar falando as primeiras palavras, caso contrário, os pais devem procurar uma avaliação com um pediatra”, completa Coelho.

Conversar com o bebê de forma a estimular o diálogo é uma das principais formas de auxiliá-lo. O uso de livros para contar histórias também é indicado a partir da segunda metade do primeiro ano. O pediatra da SPRS destaca que a ação não deve se limitar somente à leitura, mas utilizar recursos como sinais com as mãos, expressões faciais e sons para fazer com que a criança participe da história de forma interativa. Por outro lado, o uso excessivo de telas como televisões, tablets e smartphones pode atrapalhar por provocar irritação e sono agitado em bebês pequenos. Colaboração da Assessoria Imprensa da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul.

Comentários no Facebook