Porto Alegre precisa de paz

0
2987

A Segurança Pública é um dos temas que mais preocupam os gaúchos. E os recentes acontecimentos no Espírito Santo – onde o caos se instalou quando os policiais militares iniciaram uma mobilização por reajuste salarial e cumprimento do cronograma de promoções – só contribuem para aumentar ainda mais a inquietação em relação ao assunto.

A ausência da polícia militar nas ruas capixabas desencadeou uma onda de violência sem precedentes, fazendo emergir uma horda de marginais de ocasião, dando vez a saques ao comércio e à ocorrência de um número de assassinatos muito acima da média do estado. Nesse cenário caótico, os ônibus não circulam, os postos de saúde não funcionam, as aulas foram suspensas e os cidadãos de bem estão reféns do medo e da criminalidade, sitiados em suas casas. Nem mesmo a presença de soldados do exército e da força nacional tem sido suficiente para retomar a segurança nas ruas.

Com a experiência de quem trabalhou durante 28 anos na BM posso afirmar que nenhuma instituição substitui a importância da presença da polícia militar para a manutenção da segurança e da ordem pública.

E como vereadora da Capital, estou determinada a realizar um trabalho diferenciado, promovendo debates com propriedade e conhecimento técnico a respeito de ações efetivas para fortalecer a segurança pública e ajudar Porto Alegre a ser mais humana.

Nesse sentido, esta semana protocolei requerimento de criação da Frente Parlamentar da Segurança Pública Municipal. O objetivo da Frente é aproximar as comunidades das agências de segurança para que elas apresentem suas reais demandas nesta área e, desta forma, o parlamento sirva de canal eficiente de aproximação entre as instituições públicas e a população.

Devolver a segurança para nossa Capital exige responsabilidade compartilhada entre a sociedade, os governos municipal e estadual, e as instituições de Estado. Temos de nos unir de forma que nossa ação seja capaz de neutralizar as mais variadas frentes que contribuem para a disseminação da violência, como o tráfico de drogas, a impunidade do crime organizado, a falência do sistema carcerário, a desestruturação das famílias, entre outras.

Além disso, quero enaltecer o trabalho ininterrupto e amplo realizado pela Brigada Militar em todas as modalidades de serviços que presta ao povo gaúcho e por que não dizer ao povo brasileiro. Porto Alegre precisa de paz!

Comentários no Facebook